Monday, 17 August 2009

Em homenagem a Bolt

Usain Bolt conseguiu ontem um feito que ficará registado para sempre como um dos mais brilhantes da história do atletismo. Porque é difícil encontrar palavras que expressem a grandeza da façanha de Bolt, reproduzo aqui o texto que o melhor cronista da imprensa portuguesa escreve na edição de hoje do Diário de Notícias.



"Uns empatam e outro corre

Enquanto, por cá, os grandes do futebol marcavam passo, um atleta negro fazia História em Berlim. Desde Jesse Owens que os atletas negros têm a mania de fazer história em Berlim. Usain Bolt dera nas vistas nos últimos Jogos Olímpicos. Primeiro, com os atacadores desapertados, uma desnecessidade: é como se a Callas pintasse as unhas de verde para dar nas vistas. Ciente que os truques baratos não são para os génios, Bolt fez o que sabe: a 16 de Agosto de 2008, no estádio de Pequim, bateu o recorde mundial dos 100 metros. Desde que Carl Lewis fez exactos 10 segundos, em 1981, as décimas de segundo seguinte duravam um eternidade a ser digeridas: 9.99, 9.98, 9.97... Quando o Homem chegou à casa do 9.8 já se estava em 1996! O décimo seguinte, 9.7, aconteceu rápido, 1999, mas nessa casa decimal (9.79, 9.78...) deu para virar o século e o milénio. Até àquela tarde do ano passado, em Pequim, com Bolt, que relampejou para nova décima: 9,69 segundos. Disse-se, então: lá vamos ficar outra eternidade. Ontem, só um ano depois de Pequim, Usain Bolt poupou-nos do marcar passo: 9.58! Mas, evidentemente, será dos que marcam passo que hoje mais se falará."

3 comments:

van said...

Ola! Somos a VANAZUL GUESTHOUSE. Estamos situados a apenas 200m da largada da MEIA MARATONA RIO DE JANEIRO. Tranquilidade proximo a Natureza, bem na Estrada das Canoas - Sao Conrado - Rio de Janeiro. Ainda temos vagas em quarto coletivo e suites. Precos especiais para atletas. Aproveitem! www.vanazul.com

joaquim adelino said...

Olá amigo Paiva.
Provavelmente por ser negro é ultrapassado pelos empatas, mas o feito é inegável, fruto de muito trabalho e do crer mas também da humildade que irradia daquele homem, deitando por terra uma certa arrogância de alguns pares que pretendiam minar a sua confiança para o vencer.
Um abraço.

António Almeida said...

Excelente texto, sem mais palavras.
Quanto ao feito do "homem" esse também não se traduz por palavras, ainda custa a acreditar, 9.58!!!
Continuação de bons treinos.
Abraço.

 
Free counter and web stats