Monday, 28 December 2009

S. Silvestre do Porto

O almoço estava delicioso. O bacalhau com broa fora cozinhado com todos os cuidados e tinha um sabor fantástico. As lascas branquinhas soltavam-se com facilidade e o paladar mostrava que a matéria-prima tinha sido primorosamente demolhada: salgadinha q.b.!
Para acompanhar esta iguaria havia um espumante bruto Terras do Demo. A combinação dos dois era excelente e fez daquele almoço um momento de exultação dos prazeres da boa mesa, mostrando que não há nenhuma cozinha no mundo que se compare à nossa gastronomia tradicional.
Para rematar o repasto, que foi servido em casa de bons amigos e, portanto, em excelente companhia, nada melhor que uma bela tábua de queijos, com o da serra bem amanteigado e degustado com pão regional fresco a marcar a diferença.

Esta tarde bem passada foi interrompida por volta das 16.30h, pois era hora de regressar a casa para me preparar para algo que iria rematar o dia: a corrida de S. Silvestre da cidade do Porto! Assim foi. Despedimo-nos dos anfitriões e regressamos.

Pelo caminho dei comigo a pensar que talvez não tivesse sido muito boa ideia ter um almoço daqueles num dia do prova. Ainda se fosse massa... Mas não, não tinha sido massa. Talvez tivesse exagerado no bacalhau, no espumante, no queijo, enfim, talvez tivesse... exagerado! A verdade - pensava eu - é que o belo almoço já lá morava e só isso já chegava para ter o dia ganho!

Depois de mudar de roupa, lá me dirigi até à cidade do Porto, conseguindo chegar ao local da prova com cerca de 45 minutos de antecedência. Era tempo de recolher o dorsal e de começar o aquecimento. Estava tudo pronto para a grande festa!

Tive a sorte de partir na frente, conseguindo arrancar sem os habituais atrasos de quem começa atrás numa coluna de quase 2.000 atletas. O primeiro quilómetro foi super rápido, em menos de quatro minutos. Logo depois da descida inicial começamos o calvário da subida até ao Marquês. Eram quase dois quilómetros a empinar que serviram para me me mostrar que aquele não seria um dia de grandes feitos atléticos. Ainda não tinha atingido o segundo quilómetro e já sentia a estúpida da dor de burro a massacrar-me. Percebi que a prova teria de ser gerida com calma sem nunca atingir os limites. Foi o que fiz.
A passagem pelos cinco quilómetros foi feita com cerca de 21:30 numa altura em que começa a pior parte da prova. São exactamente dois quilómetros a subir com elevada inclinação. O primeiro deles foi percorrido em 4:55 e o segundo em 5:25, mostrando bem as dificuldades que senti. Apesar disso deixei-me ir num ritmo razoavelmente confortável para que não tivesse de fazer paragens ou abrandamentos demasiados fortes. Talvez por isso consegui, logo depois desta subida, recuperar algum fôlego e terminar em crescendo, aproveitando os dois últimos quilómetros, sempre a descer, para recuperar algum tempo.
Acabei a prova com o tempo oficial 44:32, ficando no 407º lugar da classificação geral entre 1.869 atletas que terminaram a prova.

Fiquei muito satisfeito com a prova que fiz que, acima de tudo, rematou da melhor forma um dia muito bem passado!

8 comments:

João Paulo Meixedo said...

Muito bem, Miguel.
Se bem me conheces (e se bem te conheço, também) não trocaria o bacalhau e o tal do Demo por menos um minuto na prova.
A vida é para ser saboreada.
Grande abraço.

hugo10 said...

Até fiquei com fome, um dia destes fazes um blog sobre culinaria, acredito que também terias sucesso.
Proxima corrida é para bater record ( S. Silvestre de Sto Tirso) é aqui Miguel que baixas dos 40m...Eu acredito
Abraço

Mark Velhote said...

Olá Miguel,

Um post para abrir o apetite (não fosse agora já meia-noite)! :D

No sábado mal terminei a S Silvestre de Gaia lembrei-me que fizeste bem em não ter vindo. Seria possivelmente um record "não homologado".

A S Silvestre do Porto também foi saboreada.Parabéns pela prova uma vez que mesmo rebocando um bacalhau da Noruega conseguiste terminar no primeiro terço da tabela! rs rs rs

Boas Entradas em 2010
Abraço

luis mota said...

Olá Miguel!
Um final de ano, na São Silvestre da Invicta, a bom ritmo.
Votos de um bom ano para ti e para os teus familiares,
Família Mota

joaquim adelino said...

Olá Miguel.
Nem imagino por onde vocês palmilharam esses 10 kms, mas pela descrição a coisa não deve ter sido fácil, mas que a prova teve um grande nível isso não há duvidas, basta olhar as marcas alcançadas pelos vencedores.
Eu no seu caso valorizava mais a bacalhauzada do almoço pois quero crer que se não fosse isso a "desgraça" ainda seria maior no final da prova.
Abraço.

Anonymous said...

Olá Miguel
depois de um 2009 em que passate um mau bocado terminas o ano muito bem e com mais uma maratona corrida, parabéns.
Obrigado pela tua presença lá no blog no corredor e pela amizade.
Tudo de bom para a família.
Grande abraço da família Almeida.

BritoRunner said...

Olá Miguel

No início pensei que me tinha enganado no blog e que estava num blog de gastronomia, mas não afinal estava no sitio correcto...

Parabéns pela prova e claro pelo dia bem passado com amigos.

Um excelente 2010
JCBrito

José Capela said...

Boas, Miguel!

Com aquela chuva no final bem te vi na paragem do autocarro, mas nem deu para ir lá ter contigo, dar-te um bacalhau (rsrsrsr) e desejar-te um bom ano de 2010!

A blogosfera resolve o problema!

Grande 2010!

Abraço

José Capela

 
Free counter and web stats