Tuesday, 4 January 2011

A corrida e os telemóveis

Hoje, quando estava a treinar e via a pessoa da passadeira ao lado a fazer o seu treino enquanto falava ao telemóvel, dei comigo a pensar na minha relação com este objecto contemporâneo e a corrida.

Quem me conhece sabe que estou praticamente sempre contactável, seja durante o dia, seja durante a noite. Sou daqueles que nunca desligam o telefone ao longo das 24 horas do dia e que raramente se afasta dele.

Curiosamente, a única altura do meu quotidiano em que não estou contactável por telemóvel é... quando estou a correr. Tanto nos treinos no ginásio, como nos treinos de estrada, NUNCA levei o telefone comigo e, sinceramente, não me estou a ver fazê-lo no futuro. Nunca senti essa necessidade e, mais do que isso, parece-me que correr e falar ao telefone são actividades incompatíveis.

Se já havia tanta coisa especial à volta da corrida, esta é uma curiosidade que segue a mesma tendência!

10 comments:

Mark Velhote said...

Olá Miguel,

Sempre que o equipamento permite, ou seja, calções com bolsos onde o telemóvel fique bem protegido e acondicionado tento levar.
Até porque agora uso o telemóvel para registar o percurso no gps.

Ou não trabalhasse eu no ramo!
De qualquer forma se não levar também não há crise!

1 abraço
Mark

Novais said...

Viva, Miguel:
Eu até que compreendo que haja quem não se possa separar do télélé, mas correr e falar ao telemóvel realmente não combina, mas há quem o faça.
Sinceramente, eu não era capaz, mas como diz o Mark, quem trabalha no ramo têm sempre uma desculpa.

Abraço

Jorge Branco said...

Nunca uso telemóvel em treinos.
Talvez até fosse mais seguro levar o telemóvel em treinos longos pois corro sozinho em locais isolados mas não o faço.
Venho do tempo em que não havia telemóveis e acho que faz parte do treino longo a solidão, o isolamento e os riscos que isso implica.
Mesmo no dia-a-dia faz-me muita confusão as pessoas exporem a sua vida em locais públicos em longas conversas ao telemóvel.
Para mim o telemóvel é sobretudo algo para chamadas de emergência ou recados curtos para tudo resto tenho o telefone fixo e o recato do lar!

Maria Sem Frio Nem Casa said...

Igualzinha a ti no que ao uso do telemóvel diz respeito: 24 horas por dia ligado, sempre "por perto"

Excepção: quando corro. Sempre, como se livrar-me dele continuasse a fazer da Corrida a Liberdade que tanto ansiamos e precisamos. Sós, connosco próprios unicamente. (mesmo com gente a correr ao lado)

Beijinho Miguel

MPaiva said...

Mark,

Já deu para ver que és adepto dos gadgets electrónicos o que, trabalhando na área, só te fica bem!

abraço
MPaiva

MPaiva said...

Novais,

Digamos que, para além de correr, também "corremos" momentâneamente com o telemóvel das nossas vidas!

abraço
MPaiva

MPaiva said...

Jorge,

Já li alguns relatos de ultramaratonistas em que fazem referência ao uso do telemóvel em certas fases das suas provas. Com algum esforço sou capaz de compreender isso, mas mesmo assim mantenho a minha!

abraço
MPaiva

MPaiva said...

Ana,

Tal como referes (e o Jorge já tinha dito), a "solidão" que vivemos enquanto corremos é algo que a mim me faz bem e que eu gosto.

bjs
MPaiva

João Paulo Meixedo said...

pá, assim de repente lembro-me de mais uma oiu duas actividades incompatíveis com o telemóvel ;)
Aquele abraço.

MPaiva said...

João,
Eu não disse que era a única!!!!

abraço
MPaiva

 
Free counter and web stats