Sunday, 31 May 2009

O primeiro Triatlo

Completei há poucos momentos o meu primeiro Triatlo. Foi na Póvoa de Varzim, numa distância bastante curta (face à distância olímpica).
Tal como aqui tinha dito, a meu grande problema para esta prova era a natação. Para além de nunca ter aprendido a nadar, sempre me mantive arredado da prática deste desporto, mesmo numa visão puramente lúdica. Por isso, tinha apenas a certeza de uma coisa: eu não seria capaz de nadar 300 metros seguidos.
Ontem tive a oportunidade de estar na Piscina Municipal da Póvoa (onde decorreu a prova) e fiz uma experiência. Nadei a piscina de uma ponta à outra (50 metros). É verdade que o consegui fazer, mas com um tal sacrifício e desgaste que tive de parar uns instantes antes de regressar ao ponto de partida. Esses segundos 50 metros já foram feitos com uma paragem a meio e no final sentia-me tão cansado que parece que tinha acabado de fazer uma maratona!

Bom, com este ensaio geral, as minhas expectativas para a prova eram muito baixas. O único objectivo era conseguir chegar ao fim. Como qualquer novato nestas coisas, tinha de ter alguma surpresa! Pois é, quando lá cheguei e comecei a olhar para a malta toda nas suas bicicletas com o capacete na mão (ou não cabeça), lembrei-me que que não tinha o meu o que poderia ser factor impeditivo de participar. Felizmente a organização da federação já deve contar com estas coisas e arranjou-me um capacete. O problema é que era um capacete de um tamanho que deveria servir bem... à minha filha. Com esforço lá o consegui colocar na cabeça, embora com muito desconforto.

A prova decorreu em 4 séries, pois não era possível colocar os 150 atletas ao mesmo tempo dentro da piscina. Cada série partia com uma diferença de 10 minutos, tempo que a organização estimava fosse suficiente para que o último atleta de cada série terminasse a sua prestação na piscina. Pensavam eles...
Coube-me partir na segunda série e a táctica era simples: andar devagar, junto à parede da piscina (para qualquer eventualidade...) e ir nadando conforme fosse possível! Assim fiz. Em etapas de cerca de 25 metros, lá fui progredindo, com o objectivo de não me afogar nem desistir. Pelo meio ia parando para conseguir recuperar algum fôlego. Desta forma lá fui avançando até conseguir terminar a natação. Tinham passado poucos segundos dos 10 minutos previstos, pois quando saí da piscina já os atletas da série seguinte por lá andavam. Como é óbvio, fui o último da minha série, embora tenha dado forte luta a outros dois atletas que fizeram à prova à mesma velocidade, embora com menos paragens do que eu!
Seguiu-se depois o segmento de ciclismo, onde fiz uma boa recuperação. Senti-me bem em cima da bicicleta e consegui impor um bom ritmo, o que me permitiu recuperar algumas posições. À entrada para a corrida ia confiante, embora essa confiança rapidamente se tenha desvanecido. É que correr depois do forte esforço nos segmentos anteriores não é nada fácil. As pernas parecem presas e o ritmo era fraco. Aliás, creio que só depois do primeiro quilómetro é que consegui melhorar ligeiramente o ritmo.

Terminei a prova bem e gostei da experiência. Senti-me satisfeito por ter superado a natação e gostei de pedalar pelas ruas da Póvoa. Sinto que poderia ter feito bem melhor se treinasse um pouco a natação e as transições, mas o grande objectivo era experimentar uma nova modalidade e esse foi conseguido.

7 comments:

Aris said...

Companheiro,
Admiro a sua coragem para se aventurar no triatlo. Eu se tenta-se iria ter a mesma dificuldade na natação.
Para primeira prova o importante seria terminar e no futuro vai ver que as transicções vão sair com naturalidade como tudo na vida.
Um abraço
Aristides

Rui Pena said...

Boas Miguel,

Parabéns pela prova... Não percebi logo que eras tu que ias na 2ª série (eu fiz a 3ª, portanto, estava a assistir à tua progressão na piscina) e ainda dei um grito para tentar incentivar-te nesse teu esforço (repito, nem sabia que eras tu)... Sinceramente, acho que o que fizeste é muito corajoso. Eu nunca tive essa coragem de fazer um triatlo sem treinar adequadamente (tinha mesmo medo de ir ao fundo) e só depois de uns bons treinos de natação é que me consegui inscrever...

Grande abraço e espero encontrar-te mais vezes em triatlos, corridas... ou no que for.

Carlos Lopes said...

Paiva

Os meus parabéns pela provo

Ricardo Baptista said...

Miguel,
Bem bom, agora tens que treinar um pouco natação. Eu não participo em triatlos porcausa da natação, é que no mar convém mesmo termos treinado.
Parabéns pela coragem.
E o tempo?

luis mota said...

Olá Miguel!
Muitos parabéns!
É uma modalidade espectacular. Agrupa o que gosto. Nadar, correr e pedalar. O problema é o tempo para treinar.
Grande abraço
Luís Mota

Fernando Andrade. said...

Parabéns, Miguel.
Vais ver que agora tomas-lhe o gosto.
E olha que a natação não é nenhum monstro.Tal como na corrida, o importante é a gestão do esforço para não ter que parar.
Mas o importantge é que o primeiro está feito.
Grande Abraço.
FA

João Meixedo said...

em grande, Miguel. Vou ler o post seguinte.

 
Free counter and web stats