Sunday, 4 January 2009

A minha S. Silvestre de Santo Tirso

Como é habitual, cheguei a Santo Tirso com cerca de uma hora de antecedência sobre o início da prova. Acompanhado pelos meus colegas de equipa, o Baltazar Sousa e o João Ferreira, começamos por cumprir os formalismos legais (levantar dorsais), para depois iniciar o aquecimento.

O ambiente estava bom. Ainda decorriam algumas provas (S. Silvestre dos mais jovens e uma prova de bicicletas) e a praça defronte dos Paços do Concelho estava pejada de gente. De um lado estavam imensos atletas e elementos das diversas equipas e do outro havia muito público, que veio à rua acompanhar a S. Silvestre da Cidade.

O aquecimento, para além de activar os músculos, foi o momento para encontrar alguns amigos. O primeiro foi o José Capela, com quem falei pela primeira vez, trocando palavras de incentivo e algumas impressões sobre a nossa dedicação à corrida. Para além de corredor, fiquei a saber que é meu colega de profissão (embora eu não a desempenhe actualmente)!

Encontrei ainda a dupla Meixedo/Velhote, que se apresentou em Santo Tirso em conjunto e com quem também tive o prazer de conversar alguns minutos. As provas são momentos bons para estes encontros, mas não são muito propícios a grandes conversas, seja porque estamos concentrados no início da prova ou porque acabamos em momentos diferentes ou porque queremos regressar a casa prontamente.

Encontrei ainda alguns amigos do Rompe Solas de Vila do Conde, que estiveram em Santo Tirso com uma representação menor do que é habitual, mas com o mesmo entusiasmo, bem ilustrado na imagem do "Pai Natal com Asas" (Seabra), como a minha filha o batizou no Porto!

Vamos então à prova. Atrasados cerca de 15 minutos, começamos a descer pelas ruas de Santo Tirso em alta velocidade. Ao contrário das duas últimas provas pude começar em grande ritmo, pois aproveitei o declive para me lançar para uma boa prova. Fiz o primeiro quilómetro em 3:40, tendo nesta fase ultrapassado muito atletas, pois não fui dos primeiros a partir. Depois de descer bastante, houve uma ligeira subida, coincidente com a ponte sobre a linha do caminho de ferro, o que fez com que o ritmo do segundo quilómetro baixasse um pouco. Mesmo assim consegui fazer 4:06, o que me dava algum ânimo, que ainda foi maior quando me apercebi que o terceiro quilómetro também era sempre a descer. Fiz aqui o meu quilómetro mais rápido, com 3:33 o que, sendo bom, me deixava apreensivo quanto ao que viria a seguir. Se isto desceu tanto nos primeiros 3 quilómetros, como será agora? - pensei eu. A resposta era fácil de adivinhar: vai começar a subir! Foi assim que reentramos na cidade de Santo Tirso, fazendo o percurso inicial (por ruas próximas das iniciais), mas no sentido ascendente até passarmos pela meta completando metade do percurso. Os tempos por quilómetro baixaram substancialmente, com o quarto a ser cumprido em 4:32 (o pior de toda a prova) e o quinto em 4:16. Mesmo assim a prova estava a correr-me bem, com a passagem a meio do percurso a ser efectuada em 20:20, o que fazia prever um bom resultado final.

Se na primeira volta fomos à parte norte da cidade, a segunda volta pretendia fazer o "abraço" a sul. Esta segunda parte foi substancialmente diferente da primeira, pois era muito mais plana. As inclinações eram em menor número e mais curtas, o que apelava a um tipo de esforço sem tantas oscilações. Pessoalmente demorei um pouco a adaptar-me a esta parte da prova. Fiz o sexto quilómetro em 4:09 e o sétimo em 4:24, altura em que havia algumas subidas. A partir do sétimo quilómetro comecei a sentir força nas pernas e a ter a sensação de que poderia subir um pouco o ritmo de corrida. O oitavo quilómetro já foi cumprido em 4:09 e o nono em 3:47, tendo nesta fase aproveitado uma descida não muito inclinada, mas prolongada. Com a força que sentia, subi um pouco o ritmo para tentar acabar no melhor tempo possível, tendo feito o último quilómetro em 3:58 (havia uma ligeira subida), para acabar com o tempo final de 40:58.

Este tempo passa a ser o meu melhor registo em provas de 10 Km o que, obviamente, me deixa bastante satisfeito.

Em relação à prova quero deixar as seguintes notas:
- De acordo com o meu relógio NSports, o percurso tem exactamente os 10.000 metros anunciados e as placas com os vários quilómetros ao longo do percurso estavam correctamente colocadas;
- É uma prova simpática, numa cidade que recebeu bem os atletas e em que o público deu um bom apoio, especialmente no centro;
- A ideia dos Jesuitas no saco final é fantástica, especialmente para quem, como eu, é apreciador dessa iguaria;
- Já a medalha que oferecem é fracota;
- É pena que haja algumas partes do percurso em que a iluminação é escassa, o que não acontece por falta de postes de iluminação, mas porque estes se encontravam inactivos;
- Uma grande parte do percurso é em paralelo, o que não é nada bom para os atletas.

8 comments:

luis mota said...

Olá Miguel!
Muitos parabéns pelo resultado alcançado.
Se fosse mais perto participaria de certeza.
Continuação de boas corridas.
Luís Mota

Mark Velhote said...

Olá Miguel,

Bem tentei seguir-te no primeiro km, mas agora percebo (3.40) porque rapidamente deixei de te ver !

Foi de facto uma excelente prova para entrar em 2009 e o percurso é convidativo a bater records!

Faço minhas as tuas palavras e auguro que consigas facilmente atingir os objectivos a que te propuseste num post anterior!

Um abraço e votos de bom 2009 para ti e para os teus!

Jorge said...

Ola MPAIVA, parabéns por mais uma conclusão de uma bela corrida que foi a São Silvestre é isso ae e nada melhor do que correr e encontrar os amigos não é mesmo.
Quem sabe vc não venha um dia correr a São Silvestre aqui no Brasil, quem sabe vc não reviva um dia correndo as ruas de São Paulo por onde os Campões dai de Portugal correram que nem o Carlos Lopes e a Rosa Mota, eu só lhe digo uma coisa vc irar adorar meu amigo.
Boa semana amigo e boas passadas.
Um abraço.

JORGE CERQUEIRA
www.jmaratona.blogspot.com

BritoRunner said...

Belo relato de uma prova que neste caso é o teu record pessoal.
A barreira dos 40 minutos está próxima.
JCBrito

João Meixedo said...

mais um excelente relato.
Parabéns pela marca. Nem em sonhos lá chego.
Vamos ver se nos encontramos todos na meia de Lisboa em Março?

joaquim adelino said...

Amigo MPaiva
Começa bem o Ano, reencontra e conhece novos amigos, bate o recorde pessoal e fica cheio de motivação para o que aí vem. Os nossos vótos para si de um bom Ano já estão a ser correspondidos, agora vamos ver qual vai ser a nossa resposta,rs.
Olhe continue assim e para melhor,
até breve e um abraço.

MPaiva said...

João,
É altamente provável que eu vá correr a Meia Maratona de Lisboa, mas mais perto dessa altura falamos.

Gil Freitas said...

Ola' Miguel!

Queria saudá-lo pelo resultado obtido nesta prova. Embora eu nao tenho participado estou certo de que sendo identica à S.Silvestre do Porto seria também bastante dura.

Desejo-lhe um feliz 2009 com muitos resultados melhorados.

Cumprimentos,
Gil Freitas

 
Free counter and web stats