Tuesday, 23 March 2010

Duatlo da Póvoa de Varzim

É já no próximo domingo que vai realizar-se o Duatlo da Póvoa de Varzim, uma prova organizada pela Federação de Triatlo de Portugal e que conta para o Circuito Regional do Norte da modalidade.


Fazendo um parentesis nas corridas puras, decidi inscrever-me na prova. Mais do que tudo, espero momentos de prazer ao experimentar uma modalidade diferente. No caso deste duatlo há algo que será verdadeiramente novo para mim, que é o BTT, pois o segmento de ciclismo será cumprido nesta variante. Ora, para além do facto de raramente andar de bicicleta, no meu caso dá-se a agravante de nunca ter experimentado andar em trilhos de BTT.

Assim sendo, a prova de domingo próximo vai ter grandes novidades:
- Os segmentos de corrida são em corta-mato, uma especialidade da corrida no qual não tenho nenhuma experiência (talvez tenha feito um ou outro corta-mato escolar, já lá vão quase 30 anos...);
- O segmento de ciclismo será em BTT, uma especialidade do ciclismo que nunca experimentei.

Já estava a esquecer-me de um pormenor. Como, ao contrário da corrida, a pratica de BTT obriga a um apetrecho essencial que eu não tenho (a bicicleta), tive de resolver esse problema. Felizmente houve um amigo que me dispensou uma das suas, mas esqueceu-se do livro de instruções. Assim, no domingo passado dei uma voltinha nela de cerca de 10 minutos, dos quais 5 foram gastos a tentar perceber como é que funcionam as velocidades. Ao fim de várias tentativas de rodar os manípulos para cima e para baixo, da direita para a esquerda e vice versa, lá consegui perceber como é que as coisas funcionavam... A "coisa" promete!

No domingo veremos como me saio desta aventura!

9 comments:

Rui Pena said...

Boas Miguel...

Estou a contar estar também no Duatlo da Póvoa (não apareço na lista de inscritos porque quem trata disso é o me clube - AASM) ... espero que seja só isso... se não, inscrevo-me no dia da prova, no secretariado... tb é possível.

Quanto ao BTT, não será muito difícil porque o percurso é todo plano, só terá umas curvas mais apertadas, mas nada de mais...

Vê-mo-nos no Domingo,

Abraço,

Rui

luis mota said...

Olá Miguel!
Imagino a aventura.
Aguardo com interesse o que irá acontecer.
A coisa promete.
Grande abraço!
Luís Mota

Ricardo Baptista said...

Olá Miguel,
Esse duatlo bem documentado com fotos...
Um abraço,

António Almeida said...

Olá Miguel
a "coisa" promete mesmo, acima de tudo diverte-te.
Eu estarei de regresso aos trilhos e espero igualmente acima de tudo passar uma boa manhã.
Abraço.

Mark Velhote said...

Olá Miguel,

tanbém aguardo com alguma expectactiva o próximo domingo.Vamos ver como nos corre a brincadeira. eheh

Abraço

joaquim adelino said...

Vai ser bonito!
Eu gosto dos desafios que fazem subir a adrenalina, vou recomendar ao meu jóvem amigo Tiago Silva que é especialista, lhe envie aí umas sábias dicas, pelo menos sempre mentaliza.
Boa sorte.
Abraço.

Tiago Silva said...

Boas Miguel,
não conhecia o seu blogue mas o amigo Adelino disse-me para cá dar um saltinho.Gostei da sua descrição.
Não se preocupe muito com isso das mudanças pois se o percurso é plano como Rui disse não terá de estar sempre a baixar e subir mudanças o que para si poderá ser bom.
A única diferença que há entre estrada e btt é a técnica que poderá surgir em algumas provas, estilho areia(manter sempre o volante direito ou lama poderão ser as piores mas não se preocupe pois penso que se vai safar bem.
Um ultimo concelho é que deixe a bicicleta numa mudança leve ou seja 2 há frente e 3 por exemplo a traz, para que possa arrancar bem.

Um abraço e estou ansioso para ver o relato dessa aventura.

MPaiva said...

Obrigado a todos pelo apoio, muito especialmente ao Tiago, que sendo um visitante recente, leva um abraço especial!
No domingo conto trazer notícias. Não sei se vou conseguir muitas fotos, mas logo veremos.

abraço
MPaiva

Anonymous said...

o medo é o pior inimigo de um aventureiro, o respeito por aquilo que se vai a fazer é o caminho mais curto para a meta, viva, goze e acima de tudo saboreia a aventura porque o fácil não da gozo e o difícil não é impossível e faça sempre o que lhe parece melhor e no fim nas conversas de relato da aventura seja verdadeiro porque é assim que se aprende.
Fernando Silva

 
Free counter and web stats